CHEF GYZZI MATTOS

Gyzzi Mattos, graduado em gastronomia e praticante de esportes como skate e surf. Ele é Capixaba e foi entrevistado pelo portal, vamos conhecer um pouco do Chef.

Capixaba, 26 anos, graduado em gastronomia, praticante de esportes como skate e surf.
Chef Gyzzi Mattos começou a trabalhar como chef de cozinha muito cedo, antes mesmo de se formar na área. E em seu currículo conta experiências com chefs que tem mais 20, 30 anos de cozinha, passando por muitas cozinhas de vários seguimentos desde as mais simples as mais sofisticadas. De família humilde, foi criado pela mãe e agradece a ela pela educação que recebeu.

Já havia passado por muitas áreas antes de se encontrar com a cozinha profissional, trabalhou com manutenção de computadores, mas não era a profissão que esperava para levar o resto da vida, e foi nessa época que começou a trabalhar como garçom em um restaurante.
 

E conversando com amigos sobre a insatisfação com o emprego, que o Chef de Cozinha onde trabalhava falou que havia uma vaga para ajudante de cozinha e perguntou se me interessava, comenta Gyzzi.
"Logo falei que não sabia nada de cozinha, então ele me perguntou:
- Posso te esperar segunda feira?
- Eu disse: Sim!". Comenta Gyzzi.

Então aos 21 anos, começou a trabalhar como ajudante de cozinha, antes disso nunca havia fritado um ovo. Em sua família não existem "cozinheiros" profissionais, mas sua mãe e sua avó sempre foram envolvidas com o comércio de bar, pastelaria etc.
Quando decidi que gastronomia é a profissão da minha vida comecei a buscar informações sobre a área, foi quando conheci o curso de gastronomia, onde eu pude apurar mais minhas habilidades em uma cozinha, só comecei a estudar gastronomia dois anos após ter ralado como ajudante de cozinha, comenta Gyzzi.
"Gosto muito do que faço, amo a gastronomia e tenho me dedicado muito para que possa sempre estar buscando coisas novas."
O portal Kardapion fez mais algumas perguntas para o Chef, veja abaixo seus comentários.

Como é o seu dia como chef de cozinha?

Meu dia a dia é padrão, não tenho muitos problemas, mas não posso fugir do meu papel principal que é cozinhar e orquestrar tudo isso e faço tarefas como: Planejar, organizar, dirigir e controlar.

Qual foi o prato mais simples e o mais sofisticado que preparou?

O mais simples que faço e que gosto muito é empada de frango com requeijão.
O mais sofisticado foi Cubo de filé mignon suíno recheado com queijo e molho de melancia com farofa de bacon. Esse prato me deu o terceiro lugar em um concurso de suíno aqui no Espírito santo.

Você já se viu em alguma situação embaraçosa na sua profissão? Como se saiu?

 Eu me tornei Chef de cozinha aos 23 anos, muito cedo! Vi-me comandando pessoas que estavam a mais tempo no mercado que eu e ao mesmo tempo havia funcionários mais novos. Lembro-me que uma vez fui xingado por um dos ajudantes na frente do gerente, mas até eu me surpreendi com minha atitude de ter ficado calado! Hoje vejo que foi umas das melhores decisões que tomei, pois era um momento de nervosismo, e hoje somos amigos!

Qual é o tempero que você mais gosta de usar?

Sal.

Qual é o prato preparado por você que faz mais sucesso e que é o mais solicitado pelos clientes?

Salmão ao molho de mel e mostarda com arroz negro.

Você prefere fazer receitas salgadas ou sobremesas?

Salgadas. Não tenho muito dom com a parte de confeitaria.

Se você não fosse chef, o que seria?

Eu não sei se queria vir ao mundo se eu não pudesse ser cozinheiro, mas não me vejo fazendo outra coisa, cozinhar é mais que uma profissão pra mim, se hoje tenho alguma coisa é graças à gastronomia.

O que você acha que aconteceu no Brasil para a gastronomia brasileira ficar em evidência?

Atualmente o Brasil vem se destacando devido a alguns cozinheiros passarem a ser pesquisadores, congressos voltados para área de gastronomia tem ajudado muito a compartilhar as experiências vividas dos chefs e isso acaba contribuindo para que haja um olhar especial para nossa terra. O Brasil é uma mistura de raças e acho que isso nos favorece por ter um pouco da gastronomia de cada país, que nos permite ver em cada região uma forma diferente de se fazer um prato , temos muito a evoluir ainda.
 

Contato

www.facebook.com/gyzzimattos

Publicado em: 03/02/2015